Imagem capa - Um dia para nunca se esquecer por Alan Vieira
Recordações de família

Um dia para nunca se esquecer

Esse seria o ensaio de espera pela Chloe, mas na verdade ela presenciou algo incrível: o pedido de casamento dos seus pais, em um final de tarde lindo na Guarda do Embaú! E quem descreve essa experiência é a Ana, a (agora) noiva do Gui:


"Desde que minha barriga começou a se assemelhar com uma pequena melancia, muitos amigos vieram me questionar quando eu iria fazer as fotos de gestante, quando ia ter chá de bebê... Mas gente, eu não gosto nem de comemorar meu próprio aniversário, imagina então fazer um evento assim? Não rola. Não sou sociável o suficiente para um chá de bebê, não me acho bonita (com todos os quilos a mais da gestação) para fazer um ensaio.




Um belo dia, então, minha melhor amiga Bruna Muller, a maquiadora mais foda que você respeita (e mais teimosa também), me manda um áudio dizendo que iria me maquiar e me dar um ensaio com um fotógrafo incrível de Balneário Camboriú . Óbvio que eu disse que não queria e que era para ela já abandonar a ideia. Mas como falei antes, a menina é teimooooosa... então ela simplesmente disse que tudo estava acertado e que eu não tinha opção de escolha. Ia acontecer e pronto. Passei algumas noites tendo pesadelos por causa dessas fotos, imaginando uma tragédia, por exemplo eu tendo uma crise de choro no meio da sessão, porque tô enorme, e acabar com a make, acabar com a paciência do fotógrafo, eliminando qualquer possibilidade de sair alguma foto decente, e, claro, o Gui triste sem saber o que fazer. Fui engolindo a ideia aos poucos até que cheguei à conclusão que seria mais fácil eu deixar rolar do que ficar dando chilique.




Escolhemos a Guarda do Embaú porque temos um sentimento especial por esse lugar, passamos momentos inesquecíveis lá e faz parte da nossa história. Combinamos uma data, seria dia 20 de agosto, domingo. Fomos olhar a previsão do tempo dias antes e descobrimos que era de muita chuva. Entrei em desespero, surtei (como uma boa grávida com seus hormônios a mil) e falei que não ia rolar MESMO. Não estava disposta a arriscar chegar lá e as fotos não acontecerem por causa do tempo. Não, não, não e não.




Mal sabia eu do que o Gui tinha planejado... Agora só imagino o desespero dele sabendo que talvez tudo poderia ter ido por água a baixo, tadinho. Os 3 então me convenceram a irmos no sábado, pois tinha uma pequena chance de o céu abrir. Não havia comprado roupa e já era sexta, a véspera. Sábado de manhã fomos atrás de algo. Na primeira loja que entrei, a primeira roupa que vi (e já escolhi) foi essa. Feito, em menos de 15 minutos tinha resolvido o problema. Não levei nem um brinco para colocar na hora das fotos, o Gui que pintou meu cabelo um dia antes, no banheiro do nosso quarto, às 22:30.




Saímos de Blumenau sábado de manhã, pegamos o Alan e a Bruna em Balneário e tocamos o barco. Pegamos chuva no caminho e eu já estava aflita. Chegamos lá e um céu azul brilhou para nós. O sol sorria e parecia dizer "Hey, tô aqui! Não fica triste!". A Bru me maquiou e eu me sentia incrível, o Gui estava radiante e me transmitia paz, segurança e tranquilidade.




Começamos a fotografar durante a trilha, o nervosismo era grande, mas o Alan é aquele cara que realmente tem o dom para o que faz. Logo nos fez esquecer das fotos em si e nos deixou confortáveis o suficiente para curtirmos um ao outro como se estivéssemos a sós.




O caminho era meio longo e radical demais para uma gestante de mais de 7 meses, mas eu subia e pulava aquelas pedras descalça como se tivesse no auge da minha boa forma. 




A tarde foi linda e abençoada por uma energia de amor e sintonia, os ventos sopravam a nosso favor e eu só conseguia olhar para o Gui e falar baixinho pra Chloe que ela era uma menina de muita sorte.





Subimos numa pedra alta, minha saia voava como se eu fosse uma fada, o sol estava se pondo e eu sabia que aquelas seriam as últimas fotos. O Gui se posicionou na minha frente, me abraçou, se abaixou e ajoelhou na minha frente (até aí normal, pois já havíamos tirado fotos dele de joelhos com o rosto perto da barriga), então ele segura minha mão e fala algumas coisas sobre nós dois e tudo o que passamos nesse tempo que estamos juntos. Eu só lembro do tom da voz dele entrelaçado com o barulho do vento entrando nos meus ouvidos.




E ele mostra uma caixinha e pergunta se quero casar com ele. As pernas tremem tanto que ele tem que esquecer um pouco das alianças na mão para me segurar antes que eu role penhasco a baixo. Meus olhos se enchem e ele rapidamente me acalma com a voz mais doce do mundo dizendo: "Não chora... respira. Vai estragar toda a sua maquiagem. Não é para chorar, eu tô aqui. Só me diz se você quer". COMO ASSIM SE EU QUERO? O homão da porra real oficial de Blumenau me pedindo em casamento e eu ainda tenho que responder? É óbvio que sim! Eu quero e quero para sempre!




Engoli o choro e me senti anestesiada, flutuando como uma pluma, mas ainda assim enxergava seus olhos mais brilhantes que o sol se pondo atrás de mim. Até a Chloe fazia suaves movimentos na barriga e eu podia sentir a alegria dela.





Obrigada meu amor por fazer da minha vida um conto de fadas real e agora ser meu noivo, obrigada Alan pelo amor que tu coloca no teu trabalho e obrigada Bruna por nos proporcionar esse momento mágico. 19 de agosto, um dia que vou lembrar enquanto meu coração bater."





GENTE DO CÉU!! Me ajuda. Tô chorando de leve aqui! Que lindo. Que lindo. Que lindo! Obrigado Bruna Muller por confiar no meu trabalho e presentear sua melhor amiga com esse dia tão mágico. Obrigado Ana e Gui por se entregarem pra valer e viverem comigo algo assim. E Ana, obrigado também pelo depoimento tão intenso e verdadeiro. Não teriam palavras melhores para acompanhar esse post. Continuo aqui emocionado revivendo esse dia inesquecível. Nos vemos na próxima, amigos!



****************

QUEM FEZ ACONTECER:


Fotografia: Alan Vieira

Make Up Artist: Bruna Muller

Os papais da Chloe: Ana e Gui